As vantagens das placas solares fotovoltaicas na Arquitetura

Você sabia que mais de 18 mil residências brasileiras já usam placas solares fotovoltaicas para transformar a radiação do Sol em eletricidade?

Se você é arquiteto, esse é um nicho de mercado crescente pois cada vez mais pessoas optam por construir ou adaptar suas casas para incorporar essa fonte de energia renovável à edificação.

Neste post vamos apresentar as vantagens de integrar sistemas fotovoltaicos ao projeto arquitetônico, sendo um diferencial para os profissionais que se especializam nesse ramo.

Ficou interessado? Então confira agora mesmo!

O que são e como funcionam placas solares fotovoltaicas

Antes de entrarmos nos principais benefícios de incluir as placas no projeto, vamos explicar o que são e como funcionam essas placas. Caso você já saiba, pode pular para o próximo tópico, indo direto às vantagens!

As placas são um dos componentes do sistema solar fotovoltaico, uma tecnologia capaz de captar diretamente a radiação do Sol e convertê-la em eletricidade.

Segundo Marcelo Villalva, autor do livro Energia solar fotovoltaica: conceitos e aplicações:

Os termos módulo, placa ou painel têm o mesmo significado e são usados indistintamente na literatura para descrever um conjunto empacotado de células fotovoltaicas disponível comercialmente.

Você deve ter se perguntado “ok, mas o que são células fotovoltaicas?”, não é? Resumidamente, elas são pequenos “sanduíches” de materiais semicondutores que absorvem os fótons (pacotes de energia) emitidos pelo Sol. Quando isso ocorre, é criada uma tensão entre as camadas do sanduíche que gera a corrente elétrica.

Agora que você já tem as noções básicas, conheça as principais vantagens que obterá ao adquirir e instalar tais placas.

1 – Versatilidade na integração das placas ao projeto arquitetônico

Uma das principais vantagens do sistema fotovoltaico é que ele não precisa alterar drasticamente a imagem da edificação. O arquiteto pode decidir qual será o papel estético do painel solar na construção: varia desde uma parte discreta na cobertura até um elemento de destaque na fachada.

Nesse sentido, pesquisadores apontam que há quatro abordagens principais de projeto:

  • Os painéissão posicionados em local oculto, por exemplo, na cobertura;
  • As placassão sobrepostas às fachadas, como brises fotovoltaicos sobre as janelas;
  • O sistema fotovoltaico agrega valor à arquitetura, estando integrado ao projeto,mas sem alterar a imagem arquitetônica.
  • Os módulos fotovoltaicos determinam a imagem arquitetônica, tendo papel central no projeto.

2 – Produção de casas mais econômicas

Muitos clientes buscam profissionais que projetem moradias mais econômicas e eficientes. Saiba que a energia solar é ótima solução para essa demanda!

Estima-se que unidades consumidoras que usam módulos fotovoltaicos economizam de 50% a 95% na conta de luz.Diferentemente dos painéis de energia solar térmica – que aquecem água – o sistema fotovoltaico produz diretamente a eletricidade.

Em média, o investimento na instalação do sistema de energia solar paga-se entre 4 e 6 anos no Brasil. Os equipamentos do sistema apresentam vida útil mínima de25 anos e exigem baixíssima manutenção, portanto a relação custo-benefício é ótima.

3 – Aumento da demanda por projetos de moradias sustentáveis

A sustentabilidade tem sido cada vez mais priorizada, visto os efeitos das mudanças climáticas. A energia solar gera pouquíssimos impactos ao meio ambiente: apenas nos processos de fabricação dos equipamentos do sistema.

A geração própria de energia solar é decisão que demonstra responsabilidade ambiental, e a quantidade de pessoas que percebem isso cresce a cada ano. Isso beneficia a profissão do arquiteto, sobretudo os especializados em moradias ecológicas.

4 – Valorização de imóveis com sistema fotovoltaico integrado

Casas com sistemas de energia solar são preferidas pelo mercado imobiliário e tendem a receber uma valorização de pelo menos 30%.

6 – Regulamentação por lei da geração de energia solar em casa

Desde 2012, a produção própria de energia solar passou a ser regulamentada e incentivadapelo Governo como fonte de complementação energética para o Brasil.

Isso ocorreu ao ser aprovada a resolução normativa número 482 da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel).

Você pode conectar o sistema fotovoltaico à rede da distribuidora. Assim, a quantidade de energia produzida a mais do que consumir é injetada na rede virando “créditos energéticos”. A vantagem disso é que durante a noite, quando a geração de energia é interrompida pela falta de luz solar, esses créditos são usadose abatidosna conta de luz.

7 – Otimização do planejamento territorial pela produção energética descentralizada

A energia solar fotovoltaica tem uma vantagemsobre todos as outras: ela pode ser usada em qualquer local, gerando eletricidade no próprio ponto de consumo. Portanto, elimina a necessidade de redes de distribuição ou linhas de transmissão.

Muitos urbanistas têm trabalhado em projetos de cidades inteligentes baseados no uso dos módulos fotovoltaicos também por esse motivo logístico.

Qualquer lugar que receba luz solar pode instalar placas solares, o que representa quase todo o territóriobrasileiro, seja em zonas rurais ou urbanas. Já pensou quantas pessoas podem ser beneficiadas com isso?

E aí, gostou do artigo? Então deixe suas opiniões e dúvidas nos comentários. Até a próxima!

Leave a Comment